Logo Sustentare Seguros

Um crime para o bolso


A disparada no número de roubos e furtos de automóveis no Estado bate no bolso de quem contrata seguro para evitar de ficar no prejuízo caso tenha o carro levado. Recém eleito para a presidência do Sindicato das Seguradoras do Estado (Sindeg-RS), Guacir de Llano Bueno calcula que, em média, o custo da apólice para os clientes gaúchos subiu 20% neste ano em comparação a 2015.

O percentual, diz Bueno, seria ainda maior, de até 35%, caso fossem levados em consideração apenas estatísticas da região metropolitana da Capital. Ou seja, até quem mora em cidades tranquilas do Interior tem o preço de seu seguro onerado pelo crescimento acelerado do roubo e furto de automóveis na Grande Porto Alegre.

Outra questão que vem desafiando as equipes das seguradoras é a maior frequência de estragos causados pelo clima. Cada vez mais seguros como de carros e de imóveis estão incluindo este tipo de cobertura.

Todas as empresas estão estudando a precificação destes fenômenos diz Bueno.

Fonte: Zero Hora