Logo Sustentare Seguros

Dicas para quem vai viajar para o exterior pela primeira vez


Ser um marinheiro de primeira viagem em águas internacionais pode ser um baita desafio. São tantos tsunamis, maremotos, tubarões e marolinhas que, até o momento de embarcar, tudo parecerá inalcançável e impossível. Mas confie: apesar das complicações de reservas, e-mails e contas a pagar, o dia em que você pisará em outro país chegará e será melhor do que você imagina. Para te ajudar nesse processo, oferecemos a nossa contribuição.

Antes de embarcar: 

1 – Um viajante preparado vale por dois

A primeira parte da programação de uma viagem também é a mais cansativa. Ela é composta pela verificação e composição de todos os documentos necessários. O passo inicial é averiguar se o seu destino pede a utilização de um passaporte (na América do Sul, brasileiros só precisam apresentar a carteira de identidade). Se a resposta for positiva e você já tem um exemplar, é preciso apurar se ele está dentro da validade requerida pelo país em questão (há lugares que exigem um passaporte que tenha, pelo menos, seis meses restantes).

Em seguida, entra a parte do visto. Países, como Estados Unidos, pedem que o documento seja produzido antes da viagem. Outros, como todos os da União Europeia, a permissão é dada no momento da passagem pela imigração.

2 – A saúde em primeiro lugar

Para cobrir o território da saúde, faça um seguro viagem internacional e previna-se contra acidentes e doenças súbitas.

Além disso, é imprescindível pesquisar se, para atravessar as fronteiras do seu destino, é preciso algum tipo de vacina. A mais comum é da febre amarela, mas existem vários outros tipos. Tanto a lista com todas elas, quanto as instruções para a retirada do Certificado Internacional de Vacinação, podem ser encontradas no site da Anvisa.

3 – Tempo é dinheiro

É muito importante saber com antecedência qual é a moeda utilizada no seu destino. Esse é um dos fatores principais do planejamento de uma viagem, já que só é possível fazer as contas e saber a provável quantidade de dinheiro que será gasta, após o cálculo de conversão de um dinheiro para o outro.

Além disso, comprar a moeda ainda no Brasil é a opção mais indicada. Isso porque, dependendo do país de visita, encontrar o real em casas de câmbio pode ser uma tarefa difícil. Fora que, conforme for a cotação e a quantia que você levar, é possível que o montante solicitado para troca não esteja disponível no local.

Por isso que portais como o BoaTaxa (www.boataxa.com.br), que reúnem várias opções de troca em um lugar só, são uma ótima alternativa para quem quer economizar tempo e dinheiro. Gasta-se menos horas comparando e realizando orçamentos em vários locais, assim como menos dinheiro, já que as melhores cotações sempre estão disponíveis. Você perde menos instantes realizando a parte chata e burocrática da viagem e passa mais tempo fazendo o que é realmente gostoso: planejando, olhando fotos e babando pelas paisagens e possibilidades que o seu destino oferece!

Uma dica interessante para a compra da moeda é: divida o seu dinheiro e reparta a quantia entre espécie e um cartão. Dessa maneira, você estará mais seguro em casos de roubos ou furtos. Dinheiro vivo pode ser mais prático em certos países e ocasiões, mas o cartão é certamente mais seguro e não te deixará de mãos abanando em uma emergência.

4 – O mundo digital é seu amigo

A internet existe para facilitar o nosso dia a dia e, também, para descomplicar as nossas férias. Da mesma maneira que você utiliza vários aplicativos de celular para auxiliar em tarefas cotidianas, é interessante baixar alguns deles para ajudar a entender as lógicas de comportamento, locomoção e agendas do seu destino. Há guias de viagem, mapas de ruas e de transporte públicos, GPS e aquele bom e velho programa de tradução. É legal fazer o download de aplicativos que ajudem você a organizar seus eventos, horários e até o dinheiro também!

5 – Mas o mundo em papel pode te salvar também

Não deixe tudo na mão invisível da internet. Durante momentos de apuro, você pode não ter acesso à web e ao e-mail de confirmação daquele passeio ou daquela reserva de hotel. Por isso, é melhor prevenir do que remediar. Faça cópias e tire prints de todas as compras e reservas que você efetuou e imprima-os.

No destino: 

1 – Não vá com muita fome ao pote

Temperos, sabores, condimentos exóticos… Dependendo do destino que você visitar, a culinária local pode não falar a mesma língua do seu sistema digestivo. A comida asiática costuma ser apimentada, em certas regiões da Europa se come muitos derivados do leite e existem diversos lugares pelo mundo afora em que a higiene não é a ordem do dia. Por isso, fique atento e preste atenção aos sinais do seu corpo: você não quer fazer uso daquele seguro viagem em um hospital.

2 – Seu passaporte é a sua vida

Parece exagero, mas é a verdade. Sem o seu passaporte, você não é ninguém. Por isso, sempre esteja com ele, mas não se esqueça de o acomodar em um lugar seguro na sua mochila ou bolsa de mão. Se o perder, vai ser uma baita dor de cabeça provar quem você realmente é.

Na hipótese de um acidente com o seu passaporte, recomenda-se a levar uma cópia colorida do documento. Nesta xerox, é importante constar as folhas principais, com as suas informações pessoais, e a página do visto, caso o seu destino exija tal certificado.

3 – O dinheiro na viagem

Durante a sua viagem nem todos os lugares em que você realizará trocas monetárias podem ser tão seguros. Na hipótese de visitar lugares suspeitos ou lidar com ambulantes, não aceite notas de alto valor como troco para não correr o risco de receber uma nota falsa.

 

Fonte: Terra

 

Como mencionado no segundo item do texto, a contração de um Seguro Viagem é indispensável. A Sustentare possui coberturas para esta modalidade que são fundamentais para você aproveitar as férias sem preocupações. Saiba mais: http://sustentareseguros.com.br/index.php/seguros/viagem