Blog


11 Mar/15

Clubes, confederações e federações esportivas deverão contratar seguro de vida e contra acidentes pessoais para atletas profissionais e para os que participarem das competições internacionais. A importância segurada deve garantir aos atletas o direito a indenização mínima correspondente ao valor anual da remuneração pactuada.

A medida está prevista no Projeto de Lei do Senado 67/2015, do senador Romário (PSB-RJ). O autor afirma que esses atletas desenvolvem atividades de alto risco, necessitando ter cobertura adequada para treinamentos e competições.

“Não há lógica a legislação realizar tratamento discriminatório entre os atletas que participam das competições no país e nas internacionais”, justifica.

O projeto será analisado pelas comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Educação, Cultura e Esporte, onde será submetido à decisão terminativa.

Além disso, o seguro de vida e o de acidentes pessoais são perfeitos para este tipo de profissional, pois garantem não só a proteção financeira para o segurado e sua família no caso de algum acidente ou lesão mas também podem auxiliar em questões burocráticas e até mesmo garantir tratamento médico.

Fonte: JusBrasil e Sustentare Seguros

10 Mar/15

De acordo com fontes, a equipe da cantora estaria correndo para finalizar os documentos do seguro antes de sua turnê mundial

Taylor Swift adora exibir as pernas longas e torneadas, seja em apresentações, eventos de gala, ou em roupas do dia a dia. Agora, a cantora percebeu que suas pernas valem muito e, de acordo com fontes, fez um seguro para elas no valor de US$ 40 milhões, cerca de R$121 milhões.

De acordo com o site britânico Mirror, foi a equipe de Taylor que pesquisou o quanto suas pernas valiam com receio de que algo acontecesse com elas durante sua rotina e turnês.

“Parece que é um montante absurdo, mas se algo acontecesse com suas pernas, Swift não conseguiria fazer as apresentações que são sua marca no palco. Sua carreira de US$ 200 milhões estaria em risco”, disse uma fonte.

A revista National Enquirer afirmou que Taylor ficou constrangida ao saber o valor de suas pernas. “Ela pensou que suas pernas valeriam um milhão de dólares. E até ficou um pouco envergonhada com isso”, disse uma fonte próxima à cantora.

A equipe de Taylor estaria correndo para finalizar a papelada do seguro antes do início de sua turnê mundial que começa em maio.

Fonte: Terra

09 Mar/15

O principal objetivo de quem procura um plano de previdência complementar é garantir tranquilidade financeira para si e seus familiares quando parar de trabalhar.

A aposentadoria paga pela Previdência Social (INSS) tem se mostrado incapaz de suprir as necessidades dos aposentados nessa fase da vida. O crescimento vertiginoso das aplicações na previdência complementar aberta, nos últimos anos, reflete essa preocupação.

Atualmente, existem dois tipos de produtos que concentram a preferência dos investidores: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

O valor acumulados nesses planos representam uma opção de complementação da aposentadoria paga pela Previdência Social. Há a opção de o investidor utilizar os recursos para realizar algum projeto futuro, como, viagem, compra de imóvel, custeio da educação dos filhos, auxílio à iniciação profissional dos filhos, etc.

Ao contratar um desses planos, você precisa conhecer os tipos de renda disponíveis no mercado e os benefícios opcionais com que contar, como resgate e portabilidade dos recursos acumulados.

Desse modo, a previdência privada se torna uma ótima opção para quem deseja formar uma poupança e garantir um futuro mais tranquilo. Assim, quando chegar a época da aposentadoria, você poderá obter uma renda que permita a manutenção do seu padrão de vida atual ou poderá deixar um pecúlio para os seus dependentes

Fonte: Tudo sobre Seguros

06 Mar/15

Se você viajar frequentemente pela empresa na qual trabalha, saiba que existem planos executivos com múltiplas proteções que podem ser contratadas pelo prazo de um ano.

Quando o seguro é destinado a diretores, empregados e estagiários que viajam regularmente a serviço da empresa, esta costuma contratar o seguro por meio de uma apólice aberta, com prazo de um ano, para a inclusão de todas as viagens. A seguradora deverá ser informada sobre as viagens no mês que antecede a sua realização.

A cobertura do seguro contratado por uma empresa para seus executivos e funcionários pode ser restrita ao território nacional ou incluir, também, o exterior, conforme indicado na apólice.

Na contratação desse seguro especificamente é a empresa que decide sobre as coberturas desejadas, a delimitação geográfica e a fixação das importâncias seguradas, além da proteção para os riscos de morte e invalidez permanente. Os valores de eventuais indenizações (importância segurada) costumam ser calculados com base em múltiplos dos salários dos segurados, podendo fixar limites mínimo e máximo.

Fonte: Tudo sobre Seguros

05 Mar/15

Em um levantamento feito por uma seguradora, apontou-se que a média diária de reclamações de sinistros na cobertura de vendaval e danos elétricos no verão aumentou 32% de 2013 para 2014.

Além disso, o documento mostra um aumento dos chamados “eventos climáticos”, que cada vez mais se tornam imprevisíveis e geram mais procura por seguros residenciais. Em 2014, a empresa registrou um crescimento de mais de 29% na quantidade de apólices.

Em média, os clientes que acionam a assistência do seguro residencial usam em torno de três vezes ao ano. Já entre as coberturas opcionais, a mais usada é a de danos elétricos, que cobre problemas em aparelhos elétricos ou eletrônicos e instalações elétricas causados por curto-circuito, variação de tensão da rede elétrica e queda de raio, comuns durante o período de chuvas.

Muitas vezes não podemos evitar as perdas durante um temporal ou outro tipo de sinistro. Nesse caso, o seguro residencial é a melhor forma de proteger sua casa e principalmente reaver os prejuízos causados por estes imprevistos.

Clique aqui e saiba mais sobre as coberturas oferecidas para manter o seu patrimônio protegido com o seguro residencial.

Fonte: Revista Apólice